Brazil / Português
You're looking at the Português version of the website. Don’t worry. We’ve all taken a wrong turn before. Choose a different version of the website here.

Preparando o necessário para o Tour: Parte 1 Na primeira parte desta série de três partes examinando quase todos os produtos usados pela Trek-Segafredo durante o Tour de France, nós olhamos para as bicicletas da equipe e todos os seus equipamentos.

Preparando o necessário para o Tour: Parte 1 Na primeira parte desta série de três partes examinando quase todos os produtos usados pela Trek-Segafredo durante o Tour de France, nós olhamos para as bicicletas da equipe e todos os seus equipamentos.

Preparar uma equipe de ciclismo WorldTour para o Tour de France é uma tarefa gigantesca, muito mais do que reunir oito ciclistas e oito bicicletas e posicioná-los na linha de partida. As bicicletas são proezas complexas de engenharia que requerem ajustes finos e manutenção constante. O corpo dos ciclistas são talvez ainda mais complicados, cada um necessitando de uma nutrição e recuperação individualmente adaptadas. Disponibilizar uma equipe por mais de três semanas na França exige a coordenação de dezenas de pessoas trabalhando por todo o mundo.

O diretor técnico da Trek-Segafredo, Matt Shriver, começa a se preparar para o próximo Tour de France quase que logo após o término do anterior. Em Agosto, ele realiza os pedidos dos acessórios e dos tamanhos das bicicletas que ele imagina que a equipe irá precisar para o próximo ano. Ele tem que adivinhar qual será o lineup da corrida. Se ele for bom, pode acertar cinco dos oito ciclistas participantes.

“Eu acho que é isso que as pessoas não entendem, especialmente quando você está fazendo algo especial ou personalizado: Você tem que planejar com antecedência” diz Shriver. “E você consegue o apoio dos patrocinadores, porque normalmente é uma colaboração. Eles precisam aprovar e ver o que você está fazendo também.”

Ciclistas precisam de muitos acessórios para passarem por 21 estágios em 23 dias. Muitos acessórios de reserva são necessários para prevenir o desgaste normal (sem mencionar os acidentes inevitáveis) de tanta corrida em um pequeno período de tempo. Aqui está uma aproximação de tudo o que a equipe irá utilizar.

  • No mínimo três quadros para cada ciclista, e quatro para os líderes de equipe.
  • Dois quadros extras para cada tamanho que abrangem de 50 a 60 cm, para cerca de 40 quadros no total.
  • 26 anéis de correntes duplas SRAM e 12 únicas, que abrangem de 50 a 56 dentes na coroa grande.
  • 54 cassetes SRAM.
  • 40 correntes.
  • 60 conjuntos de rodas Bontrager.
  • 50 pneus tubulares Pirelli extras além dos que já estão nas bicicletas.
  • 12 computadores Wahoo. Um para cada ciclista, mais quatro extras.
  • 3,000 (!) caramanholas.

E isto é somente o que vai na bicicleta (nós chegaremos ao resto na segunda e terceira parte desta série). Tudo isto novinho em folha, para que os ciclistas possam ter certeza de que os acessórios deles estejam nas melhores condições.

De acordo com Shriver, as últimas semanas próximas ao Tour são relativamente mais tranquilas. A maior parte da preparação para o Tour acontece ao longo dos meses anteriores. Durante este período de tempo, a Trek-Segafredo trabalha junto aos seus parceiros como Pirelli para testar e aperfeiçoar os acessórios para suas necessidades.

“Trabalhar com uma equipe WorldTour de alto nível como a Trek-Segafredo exige uma grande quantidade de trabalho que se desenrola nos bastidores” diz Davide Valsecchi, Diretor de marketing digital e esportes ciclísticos da Pirelli. “Tudo começa com as atividades de testes que nunca realmente acabam durante a temporada, para que isso defina o que a Pirelli deve fornecer para os ciclistas e aos mecânicos. … De um modo geral, nós testamos novas soluções durante os campos de treinamento no inverno e nos primeiros estágios das primeiras corridas do ano para que tudo esteja pronto antes do começo dos Grand Tours em Maio.”

Sram kettingbladen

Kettingbladen: ga nooit van huis zonder (of enkele tientallen).

O curso de serviço da Trek-Segafredo perto de Ghent, na Bélgica, é a área de testes para todas as competições das equipes (assim como para a Trek Factory Racing). A SRAM realiza estoque de componentes para bicicletas em Novembro, antes do campo de treinamento das equipes em Dezembro, para que a equipe tenha equipamentos disponíveis sempre que precisarem. A SRAM realiza uma segunda entrega de acessórios durante a temporada anterior ao Tour, para que a Trek-Segafredo tenha os produtos mais recentes e atualizados.

Estes acessórios refinados são frequentemente atualizados através do desempenho e do feedback da equipe.

“Nós também realizamos testes em produtos protótipos fora de corridas com a equipe, onde testamos em pistas ou terrenos específicos para testes de produtos que ainda estão em desenvolvimento” diz Jason Philips, diretor da SRAM Racing. “Nós desenvolvemos muitos componentes com a ajuda e o feedback da Trek-Segafredo.”

Outros parceiros como a Wahoo e Bontrager também aproveitam a vantagem de terem acesso aos ciclistas da Trek-Segafredo para melhorarem seus produtos. Devido a Bontrager ser uma marca da Trek, eles dependem exclusivamente de um canal de comunicação com a equipe que os ajuda a fazer protótipos de acessórios, como capacetes e sapatos, para testarem em primeiras corridas e talvez utilizarem suas versões finais durante o Tour (e mais tarde, se tornar disponível para os consumidores). Esta estreita relação também significa que a equipe raramente tem problemas em conseguir produtos.

“Nós temos sorte em comandar uma equipe WorldTour de corrida por tantos anos, então temos sorte em saber o que é necessário para corridas renomadas como o Tour de France, com o auxílio da Trek Race Shop” diz Sam Foos, gerente de marketing da Bontrager. “Por sermos tão integrados, conseguimos compartilhar conhecimentos e dados de testes de todos os acessórios que fornecemos para os ciclistas. Isso permite que os ciclistas escolham as rodas, capacetes e sapatilhas que melhor se ajustem as suas necessidades. É um bônus adicional que podemos focar em tornar os ciclistas mais rápidos, não só com quadros, mas com tudo que possui o nome Bontrager.

“Tudo faz parte deste sistema, e nós nos desenvolvemos desta forma.”

Wahoo também se orgulha da sua comunicação. A empresa fornece a Trek-Segafredo dois envios: O primeiro antes da temporada, para que a equipe comece as corridas e o segundo para completar o resto das necessidades nas competições da equipe ao longo do ano. Além disso, Wahoo também tem uma equipe designada que garante que os treinadores e mecânicos estejam bem instruídos nos computadores deles para ajudarem os ciclistas quando necessário.

A equipe da Wahoo, frequentemente, também está perto das corridas para checar a equipe e ajudar caso haja problemas de última hora.

“[Nossa ligação] sempre carrega vários equipamentos de reserva durante essas visitas para que a equipe nunca demore mais de uma hora para receber o produto em um ambiente de corrida. Este serviço é muito dedicado e único!” diz Louis Quinton, chefe de marketing na Europa da Wahoo. “Ele também está disponível dia e noite, todos os dias do ano, para responder diretamente qualquer pergunta da equipe, dos ciclistas e dos treinadores.”

Wahoo computers

A Trek-Segafredo leva muitos acessórios de reserva para o Tour de France, mas às vezes problemas inesperados, na maioria das vezes sendo fortes colisões, exigem parceiros para entregar equipamentos entre os estágios da corrida. Durante estas situações, ter um bom relacionamento e experiência com corridas pode fazer uma grande diferença no desempenho.

“Neste momento [nosso processo de preparação] é bastante autônomo. Com todos os anos de experiência e a forma como o Tour é organizado, nós sabemos o que esperar. Nós sabemos como funciona.” diz Shriver. “Então, a partir dessa perspectiva, [se preparar para o Tour] é bem fácil. Obviamente que é a maior e mais importante corrida do ano, mas é mais uma corrida de bicicleta, e nós apenas a elevamos para um nível superior.”

About the Author: Trek

Our mission: we build only products we love, provide incredible hospitality to our customers, and change the world by getting more people on bikes.