Brazil / Português
You're looking at the Português version of the website. Don’t worry. We’ve all taken a wrong turn before. Choose a different version of the website here.

Preparando o necessário para o Tour: Parte 2 Na segunda parte de uma série de três, examinando quase todos os produtos usados pela Trek-Segafredo durante o Tour de France, falamos sobre recuperação e os produtos que a fazem acontecer tanto para os ciclistas quanto para seus equipamentos

Preparando o necessário para o Tour: Parte 2 Na segunda parte de uma série de três, examinando quase todos os produtos usados pela Trek-Segafredo durante o Tour de France, falamos sobre recuperação e os produtos que a fazem acontecer tanto para os ciclistas quanto para seus equipamentos

Preparar uma equipe de ciclismo WorldTour para o Tour de France é uma tarefa gigantesca, muito mais do que reunir oito ciclistas e oito bicicletas e posicioná-los na linha de partida. As bicicletas são proezas complexas de engenharia que requerem ajustes finos e manutenção constante. Talvez os corpos dos ciclistas sejam ainda mais complicados, cada um necessitando de nutrição e recuperação individualizada. Disponibilizar uma equipe por mais de três semanas na França exige a coordenação de dezenas de pessoas trabalhando por todo o mundo.

Ter um bom desempenho no Tour de France é uma questão tanto de manutenção, quanto de desempenho. Os ciclistas não precisam apenas ser rápidos, mas precisam também administrar o tempo de descanso, adaptando seus regimes de nutrição e recuperação para que possam competir com eficiência dia após dia.

Suas bicicletas precisam quase tanto do mesmo amor e cuidado. Os mecânicos da Trek-Segafredo trabalham incansavelmente para garantir que a frota da equipe esteja em ótimas condições, para que o risco de problemas mecânicos durante os momentos cruciais da corrida seja próximo de zero.

A equipe mescla muitos produtos para se manter funcionando durante o Tour.

De acordo com Matt Shriver, diretor técnico da Trek-Segafredo, garantir que as bicicletas funcionem corretamente durante três semanas de corrida requer mais de dois galões de desengraxante Finish Line EcoTech, seis frascos de 120 ml de lubrificante para correntes, uma lata de graxa para lubrificar todas as rodas e rolamentos e pelo menos 10 latas de 24 onças de limpador de freios a disco.

No que se refere à nutrição, os números são ainda mais impressionantes. Segundo Elvio Barcella, soigneur da Trek-Segafredo, (no ciclismo, um soigneur é uma assistente responsável ​​por alimentar, vestir, massagear e acompanhar os ciclistas – do francês cuidador), a equipe consumirá as seguintes quantidades de produtos Enervit ao longo do Tour: 800 géis energéticos, 400 barras energéticas, 30 quilos de mix para bebidas durante a corrida e 2 quilos de bebidas para recuperação.

A grande quantidade de produtos – levados no ônibus da equipe, carros, vans e caminhões – exige uma comunicação quase constante entre os parceiros e a equipe para que cheguem a tempo em cada etapa do Tour. Tal como acontece com os quadros e componentes das bicicletas, a Trek-Segafredo colocará pedidos no final da temporada, para o que acha que precisará para usar durante todas as corridas do calendário que se aproxima, incluindo o Tour. Os relacionamentos de longa data que a equipe mantém com muitos de seus parceiros tornam esse processo relativamente tranquilo.

Lähikuva Trek Madone -pyörästä, jossa on paikallaan Enervit-juomapullot

A Enervit e a Trek-Segafredo trabalham de forma particularmente estreita, o que não é nenhuma surpresa, dado o nível de personalização que a nutrição pode ter. Durante novembro ou dezembro, antes do início de uma nova temporada, os representantes da Enervit se reunem com a equipe da Trek-Segafredo – em particular, a nutricionista Stephanie Scheirlynck – para ouvir o feedback da equipe e apresentar uma linha de produtos. Como a Enervit não terceiriza a produção, é ágil o suficiente para criar novos produtos que são feitos sob medida para os objetivos da Trek-Segafredo.

“Criamos, em concordância com Stephanie, uma bebida específica para corridas, que chamamos de ‘Carbo Trek'”, disse Filippo Casarotto, gerente de marca de esportes e fitness da Enervit. “Procuramos sempre atender às solicitações da equipe, pois somos uma empresa que produz mais de 80% dos produtos internamente.

Lähikuva maantiepyörän ketjun voitelusta

A Finish Line vem atendendo a Trek-Segafredo comlubrificantes, desengraxantes, limpadores e polidores há mais de 10 anos. A empresa possui centros de distribuição em todo o mundo, incluindo um distribuidor belga chamado NOW Company, que estará de prontidão para atender a todas as solicitações de distribuição do Tour.

“Esta ampla cadeia de suprimentos permitiu que a Finish Line apoiasse a Trek-Segafredo”, disse Alex Barouh, Diretor de Vendas Globais da Finish Line. “Temos muito orgulho de entregar nossos produtos vitais para a manutenção nas mãos dos mecânicos da equipe apenas alguns dias após cada solicitação.”

Trek Speed Concept -pyörä kiinnitettynä harjoitusvastukseen

A pandemia da Covid-19 criou dores de cabeça logísticas para muitos dos parceiros da Trek-Segafredo, causando problemas de transporte e aumentando a demanda por bicicletas e todos os produtos relacionados a elas. O que costumava ser um processo espontâneo de repente se tornou muito mais complicado.

A Saris fabrica osrolos de treino inteligente H3 que a Trek-Segafredo usa durante o Tour. A equipe leva 10 por toda a França – um para cada um dos oito ciclistas no ônibus e dois de reserva no caminhão da equipe. Os modelos usados pela equipe Trek-Segafredo, são exatamente os mesmos que disponíveis para o público. Para fabricá-los com segurança em sua fábrica em Madison, Wisconsin, a Saris teve que adquirir Equipamentos de Proteção Individual e modificar o layout de sua fábrica para manter a distância social entre seus funcionários. Ao mesmo tempo, tiveram que atender a enorme demanda por seus produtos.

“É um desafio que perdura até hoje”, diz Brian Turany, Gerente de Categoria da Saris. “Estamos enviando componentes até por via aérea, mas esse é único meio de atender a demanda. Felizmente, a equipe faz um ótimo trabalho de manutenção e cuidado com seus equipamentos, então não tivemos que fazer nenhuma reposição “de emergência” no centro de serviços.

“Agora, mais do que nunca, o departamento de suprimentos da Saris é o grupo de pessoas mais importante da empresa.”

Às vezes, os contratempos são inevitáveis. A Feedback Sports tem fornecido ferramentas e rolos de treino há 15 anos, aumentando gradualmente seu suporte conforme a popularidade de seus produtos aumenta. Para futuros grandes tours, eles estão planejando fazer suportes para montagem e reparo de bicicletas personalizados para celebrar suas equipes e a atmosfera das corridas. Mas, como muitas empresas que fabricam produtos robustos, no ano passado eles passaram dificuldades para atender às necessidades de seus clientes, com a rapidez que gostariam.

“Felizmente, nossos produtos são feitos para durar, então não é um grande problema e nossas equipes têm sido incrivelmente gentis”, disse Thomas McDaniel, Diretor de Marketing da Feedback. “Mas sentimos que temos um compromisso com eles e diariamente nos incomodamos com o fato de não poder atender a demanda. Para evitar que isso aconteça novamente na próxima temporada, nesta segunda semana de junho estamos providenciando o envio dos produtos à Europa, para os campos de treinamento da equipe, supondo que teremos que administrar as mesmas dificuldades de transporte”.

Trek-Segafredo -tallin urheilija palautumassa tiimin bussissa

A Hyperice, que fabrica uma variedade de produtos de recuperação, como pistolas massageadoras e botas de compressão pneumática, também cresceu significativamente em uma época em que o transporte e a fabricação estavam particularmente difíceis. Complicações como, digamos, navios encalhados em canais causam pesadelos logísticos em grande escala, mas atender clientes de alto nível em um nível micro também oferece seus desafios.

No Tour de France, cada ciclista possui sua própria pistola massageadora Hyperice Hypervolt e o ônibus da equipe leva dois pares de botas de compressão pneumática Normatec que os ciclistas compartilham (embora alguns solicitem uma exclusiva). Se um dispositivo parar de funcionar, ou se um ciclista esquecer um carregador no hotel da etapa anterior, a Hyperice entrará em ação para entregar as reposições o mais rápido possível.

“Na França, veremos quem precisa do quê e enviaremos rapidamente com uma data de entrega garantida para um determinado dia, provavelmente uma ou duas etapas antes, para não atrasar” diz Jessica Miller, Diretora de Parceria para a Divisão de Endurance da Hyperice. “Muitas vezes no ônibus, um ciclista usa um produto como nunca havia feito e diz, “Eu quero isto”. Então, eles entram em contato e coordenaremos o envio para o próximo estágio, para que tenham seu próprio produto pessoal para usar no restante do Tour”.

Felizmente, algumas das parcerias da Trek-Segafredo são relativamente à prova de caos. A Unior normalmente disponibiliza novas ferramentas aos mecânicos da equipe durante o inverno, antes da temporada. Em circunstâncias normais, a Unior visitaria a equipe diretamente nas corridas para obter o feedback sobre seus produtos. Essas conversas pessoais não poderiam acontecer durante um ano interrompido pela pandemia, mas a equipe já tinha tudo de que precisava.

“Como nossas ferramentas duram uma vida inteira, realmente só precisamos adicionar novas ferramentas que são desenvolvidas com o feedback da equipe a cada ano”, diz Bruce Fina, Gerente de Marketing e Vendas da Unior. “Felizmente, temos um forte relacionamento com a equipe há muitos anos, então somos capazes de atender a todas as necessidades por meio de conversas por telefone e e-mail.”

Felizmente, algumas coisas são atemporais.

About the Author: Trek

Our mission: we build only products we love, provide incredible hospitality to our customers, and change the world by getting more people on bikes.